O empresário Júlio Viana (leia-se Expovest) mais uma vez abre o calendário da moda brasileira em São Paulo e Gramado com a dobradinha das sua feira Fenin¸ um marco desde 1997. Começa neste domingo (14/1) a Fenin Inverno São Paulo, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, vai até a próxima quarta-feira (17/1) apresentando os lançamentos de 2.000 grifes para um público estimado de 15.000 compradores, com 9.000 CNPJs já cadastrados, fora o contingente de visitantes espontâneos que surge sem ter confirmado. Em seguida, de 23 a 26 deste mês, é a vez da Serra Gaúcha: a tradicional Fenin Inverno Gramado celebra sua 22ª rodada, trazendo ao Serra Park as novidades que irão abastecer as lojas de todo o Brasil, sobretudo as grandes cadeias de varejo, fast fashions e lojas de departamentos. É business para gente grande que não vive de aparência de roupa bonita na vitrine, mas nada de estoque, nada de caixa registradora tilintando. O PIB aqui é outro.

Boa moda do domingão a quarta: Fenin Inverno SP dá partida ao calendário da moda nacional, de 14 a 17 de janeiro, apresentando coleções de 2.000 marcas para a próxima estação, prontas para cativar os compradores das redes de varejo e lojas de departamento. Na semana seguinte, será a vez da edição de Gramado, no Rio Grande do Sul, ganhar os holofotes do Brasil nestes tempos ainda lentos de retomada da economia (Foto: Divulgação)

A última edição de ambas os eventos, em junho, foi sucesso e superou as expectativas, em números de venda e em circulação de público, mostrando o início de um aquecimento que Júlio agora pretende ver mais intenso. Os prognósticos agora são bem bons, ainda que calcados na ligeira recuperação da economia: é tradicional no mercado a edição de inverno do braço gaúcho da Fenin, que recebe uma boa fornada de clientes do Brasil afora e até do exterior. Em junho, ele comemorou o desempenho em São Paulo, que cresceu, e no Rio Grande do Sul, mais enxuta, analisando o porquê do bom resultado: “Temos tido sorte nos últimos anos com invernos realmente frios, que têm ajudado a queimar os estoques. Quem não repõe mercadoria, não tem o que vender e, assim, nem de saída sai da crise. Claro que existe a preocupação do expositores com clientes eventualmente inadimplentes, mas as negociações corpo a corpo estão sendo feitas”.

Tradicional evento de lançamentos de inverno, a Fenin Gramado de janeiro oferece sortimento de produtos que atende tanto aos rigores da estação quanto às regiões marcadas por temperaturas mais brandas. Grifes como a Modelan fazem a festa entre a clientela de compradores (Foto: Divulgação)

Na época, o empresário apontava a importância de se preparar para o verão 18 abastecendo o varejo com novidades para aquela que é a mais intensa e maior estação do país. Agora, seis meses depois ele se faz valer da tradição da Fenin, com 41 edições realizadas – um marco em tempos atuais -, para movimentar o setor, pretendendo ultrapassando barreiras. Para tanto, ele conta tanto com a amplitude de opções de lazer na capital paulista quanto com o apelo turístico da Serra Gaúcha, já que quase sempre os compradores viajam acompanhados e querem desfrutar dos atrativos das duas regiões nas horas vagas. Por exemplo, nesse período pós-alta temporada de final de ano, a rede hoteleira e de restaurantes de Gramado costuma ficar em polvorosa quando ouve o nome de Júlio, responsável por lotar a capacidade de quartos disponíveis na cidade e por promover a demanda de consumo local com seu mailing de expositores e compradores.

Fugindo do básico: com edições em Sâo Paulo e Gramado, a Fenin não apresenta somente mercadorias essenciais para driblar o frio e o calor nas quatro estações do ano, mas modinha descomplicada com as últimas novidades em formas, cores, tecidos e acabamentos  (Foto: Divulgação)

Mas não é só isso: as coleções de inverno sempre foram fortes para a Expovest e a Fenin Inverno é referência na temporada. Nos últimos anos, se somaram aos fabricantes de produtos essenciais para a estação, como casacos, jaquetas e malharia pesada, um contingente de fornecedores de easy fashion, modinha descomplicada, vistosa e acessível – como a espanhola Anany e indústrias locais como  Haes e Viviane Furrier, todas antenadas com aquilo que se encontra nas redes de butiques especializadas e em redes de marca própria, o que andou agradando em cheio ao público de compradores.

Da Rainha Letízia para a república onde Anitta é soberana: sediada na Espanha, a Anany encontrou na Fenin o veículo perfeito para expor sua modinha coquete, que encontra eco no gosto da consumidora brasileira (Foto: Divulgação)

Moda fácil e bem-acabada: a paulista Haes tem sido um dos destaques das últimas edições da Fenin (Foto: Divulgação)

Somam-se a isso potências no segmento do jeanswear como Zune, Sawary e Gangster, grandes fornecedores de alfaiataria masculina como APA e Raffer, ou ainda fornecedores de surfwear e underwear consagrados. Sem falar, claro, na turma dos coreanos do Brás e Bom Retiro, na Zona Oeste paulista, tipo a recente (e ótima!) V Valentina, surgida há poucos anos, mas criando fast fashion de ponta.

Prepara! Com corner até em gigantes como a C&A, a Sawary aposta sempre em grandes expoentes do showbizz brasileiro para promover suas coleções. Anitta foi a cara do verão 17/18 (Foto: Divulgação)

Desde quando Júlio identificou a necessidade de apresentar novidades também na capital paulista, o manancial tanto de expositores quanto de público se ampliou, com o Sul atendendo sobretudo a clientes locais e do Sudeste, e São Paulo recebendo uma demanda não só compradores do Sudeste, mas de outras regiões do Brasil.

“Essa dinâmica tem funcionado”, afirma Júlio, completando: “Até porque ir ao Sul custa mais, então uma parte dos lojistas viaja para cá para abastecer suas lojas. Essa divisão do público justifica a existência das duas empreitadas”. A prova disso são as cerca de 30% de empresas que participam das duas feiras, considerando importante apresentar seus produtos para os dois públicos distintos.

Adaptações regionais para atender à clientela: mesmo seguindo o exato formato de Gramado em São Paulo, a Fenin aposta sempre na diversidade da clientela. Os compradores escolhem se querem investir em uma ida à capital paulista ou ao Sul, de acordo com o seu bolso e suas intenções. Ainda assim, certa leva de lojistas frequentam ambas as edições no intuito de garimpar as novidades de fornecedores que não estão presentes nas duas feiras, bem como encontrar variações nas coleções de expositores que marcam presença tanto no Anhembi quanto no Serra Park (Foto: Divulgação)

Para fechar, Júlio Viana acentua a importância do governo fazer o dever de casa dele, contendo a inflação e tomando as medidas na seara fiscal que possibilitem a retomada da economia: “Não se trata apenas de conter a inflação, de promover os reajustes fiscais. A credibilidade é importantíssima; o Brasil acabou de ser rebaixado por uma agência internacional em relação ao risco de investimento no país. Acreditei na manutenção do Temer no governo porque seria desastroso mais uma mudança em tão pouco período, isso desestabilizaria a economia que já estava em frangalhos. O resultado está aí, aparentemente, o desastre das últimas administrações está sendo contido, mas é pouco. Enquanto o país não frear a pouca vergonha da corrupção, do fisiologismo político, da ‘cultura da ‘mamata’ generalizada, a gente anda a passos lentos. É vital a sacudida nesses campos. Mas nós vamos fazendo a nossa parte”.

Entre os expositores em São Paulo destacam-se Acrobat, Allexia, Alpelo, Anany/Spain, Anju/Aishty, Arrow, Crocker Jeans, Dixie, Ella Belle, Emely, Fatal, Gangster, Miose, Mochine, Mooncity, Oracon, Pacific Blue, Queens, Resumo, Rock & Soda, Safira Classic, Safira Fashion, Sallo, Top Orange, Victory Eagle, V/Valentina, VLC Menswear, Zafferano e Zune Jeans.

Já em Gramado, a atenção maior recai sobre Ana Goncalves Tricot, APA, Breda, Bebelândia, Fatal Surf, Gangster, Haes, Hightstil, Juliana Godoy Tricot, Julieta Tricot, Mash, MDF Malhas, Malise, Mochine, Nicoboco, Occy, Paniz, Pierre Cardin, Pliê, Polo Club, Raffer, Sawary, Ton Âge e Viviane Furrier.

Serviço

III FENIN INVERNO SÃO PAULO

Dias: –  14, 15, 16 e 17 de Janeiro de 2018.

Horário: – das 10 às 20hs.

Palácio de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana – São Paulo – SP

CEP 02012-021

www.fenin.com.br

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.