*Por Lucas Montedonio

Ela carrega o legado da MPB no sobrenome. A caçula da família Caymmi cresce rápido na cena musical e faz parte da nova geração de artistas da moderna MPB, do tipo que não se prende a rótulos. Agora, ela volta à Cidade Maravilha para mostrar seu talento mais uma vez para o público carioca nesta noite de sábado (12/12). Noite, aliás, de muita chuva e diversos alagamentos pela cidade, com direito a relâmpagos e trovoadas – tipo Iansã -, o que não poderia ser mais adequado ao nome da turnê, Rainha dos Raios. Sim, Alice Caymmi manda ver e, como uma elemental da natureza, do gênero que domina as forças eletricas,  já “chega logo chegando” no Circo Voador, Rio.

O fato: a loura de 25 anos impressiona com seu vozeirão sobre o palco cenografado. Sua personalidade marcante interage bem com a mente criativa do criador da São Paulo Fashion Week (SPFW) Paulo Borges, que assina a direção, concepção e roteiro do mega espetáculo.  Tipo Woody Allen: o cara faz quase tudo. Aliás, quase tudo mesmo porque, afinal, é Alice quem canta e interpreta divinamente.

(Foto: Ana Andrade)

(Foto: Ana Andrade)

A direção musical fica a cargo da própria cantora, somada a produção impecável com painéis de led exibindo videocenários criados por Richard Luiz, contagia o público. E a moça ainda oferece de lambuja para o público o figurino exclusivo assinado por Walério Araujo e João Pimenta. A proposta é simples: apresentar versões pop para canções de diferentes épocas e artistas.

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

No espetáculo, som se mescla com diversas imagens sugestivas projetadas ao fundo do palco. Os múltiplos holofotes ensaiam uma dança como num balé, mudando suas cores conforme as emoções se manifestam. No repertório, a artista despenca no abismo com Maysa em Meu Mundo Caiue aposta alto e vociferando a icônica Bang Bang“, hit supremo de Nancy Sinatra regravada por Cher e redescoberta pela turma moderna nos anos 2000, após ter sido usada na eletrizante trilha de Kill Bill.

Há momento também para a sátira em Princesa“, de MC Marcinho, uma piada de bom gosto que serve para mostrar que a moça transita entre diversos estilos, seja bossa nova, samba, jazz ou rock. Até um dos maiores hits de Tim Maia, Me Dê Motivo é interpretado em tom enérgico pela cantora. Logo após, ela surge com um ABBA –Lay All Your Love On Me -, de forma inesperada, porém agradável. Já entre a quarta e quinta música, depois de ser merecidamente ovacionada com seu single Como Vês“, primeira faixa de seu CD, ela cantarola como o amor é fadado a desbotar, quando interage e brinca: “Essas canções são tristes… e todos vocês emanando tanta alegria! Quanto amor! Trouxemos essa chuva luxuosa, seus deliciosos! Reis e rainhas dos raios!”

(Foto: Ana Andrade)

(Foto: Ana Andrade)

Então, após cochichar com a banda, a rainha leva o séquito à loucura com seus “orgasmos múltiplos”. É a vez da composição de Caetano Veloso, “Homem“, que havia ajudado a colocá-la na ribalta quando participou ao vivo de um desfile da SPFW algumas edições atrás. A essa hora, a pista mais que fervilha em uma festa animadíssima e harmonizada na good-vibe, ao comando da estrela no palco que agradece a sessão de aplausos.

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

Com os cabelos molhados de suor, ela desce do salto no meio da apresentação para se doar ainda mais ao público extremamente receptivo, entoando pérolas como Always on my Mind“, de Elvis Presley. Em seguida, mais um êxtase musical: Alice tasca a guitarra e faz os fãs delirarem com a vibração das cordas, transformado tudo em sinais elétricos. E assim o show prossegue até o ápice final. E, como era de se esperar, após o término a rainha da amperagem musical  retorna para o bis com Iansã“, música que abriu o show. Ela arremata a noite com  performance para ninguém botar defeito. O público não se faz de rogado: mesmo curtindo o da DJ Thatá, se pergunta a artista ainda voltaria dar aquele “alô” para galera na after-party. 

(Foto: Ana Andrade)

(Foto: Ana Andrade)

Aproveitando o ensejo, ÁS resolve investigar com a rapaziada presente algumas questões dignas de Alice. Afinal, é a hora em que a cantora – de look todo preto, chapéu e brinco que vai da orelha até o nariz (típico das cerimônias matrimoniais indianas) – recebe até declarações de amor e pedidos de casamento da platéia. Rolam até comentários promíscuos como “tira tudo!”, quando ela se despe do sobretudo preto brilhoso, curto e justo, para revelar opulência. Neste momento de pura euforia, a apuração só pode mesmo ir bem longe: “Pondo de lado o deus nórdico Thor, quem seria o rei do trovão perfeito para Alice – essa provocante rainha dos raios, quase inatingível de tanto star power?” Confira!

Letícia Morin, 32, advogada, não pensa duas vezes: “Zeus! O mais poderoso”, conta, misturando mitologia nórdica com greco-romana. “Um bofão musculoso, tipo saradão, todo poderoso do Olimpo?”, Ás atiça. Ela não se faz de rogada: “Ah, ela merece isso e muito mais… Tipo, uma coisa, é… tipo assim… uma divindade… o orixá. Ah, Xangô!”, finalmente conclui, satisfeita e degustando seu drinque.

9

Foto: Ana Andrade

E quem disse que, em tempos de liberdade total de opções, o par ideal não pode ser rainha?!? Wilton Alencar, 33, produtor cultural, e a professora de biologia, Rafaela, 35, sugerem a também cantora Tulipa Ruiz: “Ela é uma amor de presença, muito segura, firme, bonita. As duas têm tudo a ver!”

Foto: Ana Andrade

Foto: Ana Andrade

Soberana núbia da mais fina estirpe, a lindinha Jéssica Córes, 25, modelo e atriz que mudou o visu para personagem em ‘Verdades Secretas’ manda logo um raio de carinho: “A Gal Costa é eletrizante! É arrepiante ouvir aquela mulher; as duas juntas no palco ia ser puro tornado.”

Foto: Ana Andrade

Foto: Ana Andrade

O publicitário, Rodolfo Donato, 36, considera que está com tudo e não está prosa: “Eu mesmo! Confio no meu taco e sei muito bem como usar minhas melhores qualidades.” E quais são? “Isso eu deixo para que elas venham descobrir…”, desconversa…

CEuu

Foto: Ana Andrade

Mariana Cavalcante, 22, estagiária de mídias sociais, é precisa e responde ligeira como o Papaleguas: “O Jonhy Hokker, com certeza. Ele é maravilhoso, assim com ela.”

Foto: Ana Andrade

Foto: Ana Andrade

Mas nem tudo é amenidade. Com tanta energia volátil ecoando pelo Circo Voador, da performance de Alice à eletricidade no céu, é natural que aqueles integrantes da plateia com os pelos dos braços eriçados fossem mais fundo e preferissem opinar sobre questões do Brasil que são puro curto-circuito. ÁS deu espaço: “Em meio a essa noite de raios e trovões, quem merece ser eletrocutado na cena política?” Um reboot?!?

Patrícia de Mattos, 22, coordenadora de um grupo universitário, e Tatiane Gomes, 31, assessora de projetos esportivos, dizem quase em uníssono: ”Fora, Cunha! Tem muita gente, mas a prioridade na política é sem dúvida o presidente da Câmara dos Deputados. Vergonha alheia.”

1

(Foto: Ana Andrade)

Tami Lobo, 33, professora de português de uma ONG, não pensa muito e já sabe quem deve levar um choquezinho daqueles: “Eduardo Cunha está merecendo. Só fala besteira. Com um raio na cabeça, talvez suas ideias possam clarear.” Assistente de direção, Renan de Andrade, 31, se desvirtua da questão política para por outro tipo de  lenha na fogueira. Ele escalaria o músico Lobão para ser pára-raio: “Ele traiu sua própria essência cultural. Eu já toquei aqui Circo Voador, e ele representava uma parada para gente, mas, hoje, virou esse reacionário babaca”, alfineta.

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

Michel Carvalho, 26, roteirista, amplia o poder de alcance de um raio renovador: “Todas as pessoas absolutamente conservadoras e chatas. Cunha, Bolsonaro, Feliciano e quem insistir em travar o desenvolvimento da galera no Brasil.”

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

A atriz Luisa Oscar, 26, segue com a levada: “O Cunha, né?! Só consigo pensar nele. O cara é um sem noção, um idiota que está aí governando. Fazendo m* atrás de m*. Adoraria que um raio o acordasse para a realidade, mas essa hipótese parece ser bem improvável…”

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

Músico que ama se vestir como uma boa Madonna noventista, Jefferson Vogue, 39, indica o vice-presidente Michel Temer, que ganhou diversos memes recentemente em virtude (virtude?!?) da sua recente carta “privada” à presidente Dilma Rousseff. O rapaz elucida: “Lealdade é tudo. E ele foi desleal, não? O PMDB faz tudo pensado. Este último episódio foi mais um fator a contribuir para um futuro golpe. É preciso renovar posturas e isso vai além das eleições”.

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

O poeta e crítico literário Paulo Sapino, 39, solta o verbo: “Chunhaaaa! Porquê? Tem deputado federal mais feladap*ta no atual cenário brasileiro? Um imbecil de marca maior! Cadeira elétrica nele!” finaliza, sorrindo com aquele ar de carrasco no corredor da morte.

CEuu

(Foto: Ana Andrade)

* Nascido na cidade imperial de Petrópolis, o pianista amador ganhou o mundo ainda adolescente quando fez intercâmbio nos Estados Unidos. Nessa época sua terceira visão despertou e o moço se entregou ao budismo tibetano. Pura estratégia para dominar a vaidade interior. Estudou comissaria de bordo, mas preferiu o jornalismo e, hoje, entre retiros espirituais com rinpoches, encontros com lamas e entrevistas espevitadas, o sagitariano usa sua vocação para o tietismo como contraponto à eterna busca do santo nirvana.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.