* Por Lucas Montedonio

O verão está em pleno vapor e a temperatura africana já domina o cenário, mas as engrenagens da moda não param: a carioquíssima Lucidez já revela o inverno 18 com prints exclusivos em releitura dos shapes 1920. Tudo bem musical, como mandava o bafão da época, nos rega-bofes de uma turma bacana que ia de Cole Porter a F. Scott Fitzgerald e sua inseparável Zelda. Que viveu sabe; quem não pelo menos ouviu falar…

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Instrumentos musicais marcam presença ao lado de ícones da época, como a cantora, bombshell e dançarina das bananas Josephine Baker. Entre os motivos, ondas musicais, grafismos e formas geométricas. Comparecem vestidos tubulares, mais retinhos, com comprimentos que vão do curto ao longo passando pelo midi, em tecidos fluidos e leves, além de rendas, plumas, franjas e transparências que fazem parte nessa busca pelos anos loucos da diretora criativa da grife, Márcia Azzi.

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Nos detalhes, pérolas e broches em acrílico, evocando a eterna elegância do ragtime nosso de cada dia, traduzidos em peças atemporais da linha Glam: vale o brilho do lurex, o toque do veludo, a presença de tules e acetinados.

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Nas estampas, um aroma jet-setter invade a coleção, com aquela lufada meio romântica, meio psicodélica da virada dos anos 1960/1970. Tudo a ver, explica-se: esse período foi bastante influenciado por um revival dos twenties e está aí o cinema que não deixa mentir, com superproduções como Bonnie & Clyde“, “Os anos verdes”, “Funny Girl“, “Cabaret“, “Golpe de Mestre“, “O Grande Gatsby eAssassinato no Expresso do Oriente“, cujo remake dirigido por Kenneth Branagh estreia no Brasil semana que vem!

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

Inverno 18 da Lucidez (Foto: Divulgação)

www.lucidez.com.br

* Nascido na cidade imperial de Petrópolis, o pianista amador ganhou o mundo ainda adolescente quando fez intercâmbio nos Estados Unidos. Nessa época sua terceira visão despertou e o moço se entregou ao budismo tibetano. Pura estratégia para dominar a vaidade interior. Estudou comissaria de bordo, mas preferiu o jornalismo e, hoje, entre retiros espirituais com rinpoches, encontros com lamas e entrevistas espevitadas, o sagitariano usa sua vocação para o tietismo como contraponto à eterna busca do santo nirvana.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.