Quando viva, Frida Kahlo jamais imaginária o quanto sua obra e atitude revolucionárias um dia serviriam de base para as apropriações do sistema, sobretudo a moda. A exuberância da cultura mexicana é tema para o verão da DTA, que parte da natureza do país para chegar na arte, sintetizada na esfuziante figura da excêntrica pintora, ainda que em resultado bem diluído. Entre jeans e fibras como linho, liocel e jérsei, a marca se esbalda com prints étnicos e texturas do denim em resultado que, se não esbarra na obviedade folk, suscita o colorido quente-frio da Casa Azul, antiga residência da pintora transformada em museu na Cidade do México, cujas paredes explodem em gamas de cerúleo. Entre as propostas, destaque para os vestidos e macacões.

Confira abaixo detalhes da famosa casa de Frida Kahlo, que transborda em azuis, em imagens capturadas por este jornalista em recente viagem à capital mexicana:  

Confira as fotos de Márcio Rodrigues, com produção de Rodrigo Polack e beleza de Bruno Cândido (Divulgação):  ´

DTA2_43128 DTA2_43289 DTA2_43250

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.