No final do desfile de Lino Villaventura, a top Amira Pinheiro (Way) puxou a cauda do longo justíssimo com as duas mãos para evitar que se enroscasse no salto, como havia acontecido duas ou três vezes na sua entrada inicial. Quando parecia que ela não conseguiria dar um jeito, ela fez por onde. Fluiu e seguiu adiante poderosa, fechando a fila majestosa, num mix de Lupita com princesa núbia. Essa capacidade de reinvenção da moça, no detalhe, deu a exata dimensão da nova coleção do estilista: não é nada fácil ser autoral, ter um DNA tão forte, presença marcante e se renovar a cada estação. Haja fôlego. Haja cobrança. É preciso ter força na peruca. O ônus da excelência de um percurso tão único como o de Lino (ou, mantendo as devidas proporções, do crescimento meteórico de Amira na passarela), repleto de identidade, é esse: ser constantemente desafiado a superar completamente cada criação genial, num looping exaustivo e desnecessário. Como se cada drapeado, repuxado, bordado, patchwork, jogo de texturas, de nervuras, dobraduras não fosse em si mesmo definitivo.

Nesse cansativo tabuleiro de xadrez que mede o talento a torto e a direto, afirmado por uma mídia neurótica e pela inconsequente fogueira de vaidades da internet tão epidérmica quanto descartável, a constância da excelência já deveria ser o mérito, sem que pudesse se deixar atingir pela frivolidade daqueles que buscam, com suas caras empoadas, o espetáculo do inusitado ad eternum. Gente chata. Postura boring e arrogante. No caso dessa edição do São Paulo Fashion Week, Lino calou a boca daquela minoria ardida feito pimenta, de mal com a vida, que procura cabelo de nenem em ovo de codorna, mesmo já vendo vivenciado um milhão de vezes a sua gigantesca capacidade.

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

O desfile foi lindo. Ou melhor, foi Lino! No backstage, nos momentos de preparação, ÁS pode conferir as peças nas araras, antes de as modelo envergarem os looks.  No camarim, o clima era frenético, como cabe em qualquer showbizz do paraense: enquanto hordas de cinegrafistas, fotógrafos e jornalistas se amontoavam em torno da sua persona em busca de sua palavra final sobre a coleção, a top Marina Dias, que abriu o desfile, vinha tirar dúvidas com o próprio sobre o arremate do seu cabelo flapper,  não sem antes o beauty artist Marcos Costa, companheiro de muitas temporadas levantar com ele se a beleza escolhida para as gêmeas negras Suzane e Suzana Massena era black power ou preso com gel naquele visual demi Erté demi Poiret que faz parte do seu imaginário. Enquanto isso, outro colaborador clássico do designer, o DJ Felipe Venancio, despistava com graça esse jornalista: “A trilha vai ser impacto!”, vaticinava, se se aprofundar, criando teasing.  Cumpriu o que prometeu: a música, com direito a rufadas e com jeito de marcha imperial lá no fundo, fez gelar. Ou aquecer.

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Dentre as novidades, uns macacões sensacionais se encarregam de inserir o visual com quê de Klimt numa nave espacial. “Rola Secessão Vienense nesse desfile?”, pergunta ÁS. Lino ri, irônico: “Sempre, né! Você conhece…” Rumo a Alfa Centauri? Não se sabe. Mas que é belezura em qualquer lugar do Cosmos, na Áustria ou no Quadrante Delta, Carl Sagan assinaria embaixo. Nessa lufada sideral, veio à cabeça deste jornalista insano referências de “Duna” (1984), a saga futurista de Frank Herbert vertida em filme por David Lynch. Paul Atreides, Lady Jessica, os Harkonnens, os Fremen e as reverendas madres. Delírios de um cronista nerd. Quem quiser, pesquise…

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Entre os highlights, a série de doudounes bem acolchoadões, em vinil preto ou vermelho, dos sonhos!  E a série de peças em camuflagem com toques de dourado, com direito a galão com logo em jacquard. Quero todos. “Estou celebrando os 10 anos da outra label, a Villaventura”, comemora o designer. Já? Voou. Assim como a gente voa na plateia quando vê seus desfiles.

Em tempo: Delirei/amei/siderei/aloprei/rodopiei com as botas over the knee, sneakers, escarpins e coturnos desenvolvidos em collab com a Matri.Lab, grife sustentável que usa materiais que seriam descartados pela indústria. Os calçados desenvolvidos por Lino são tão orgânicos quanto espaciais, confeccionados com uma malha de retalhos de couro dispensados pelo fast fashion, além de itens reaproveitados de antigas coleções do estilista, num moderníssimo exercício de reuso.

Confira abaixo a nova coleção de Lino Villaventura (Fotos: Divulgação): 

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Lino Villaventura / SPFW N47 / outono-inverno 2020 (Foto: Zé Takahashi/Fotosite / Divulgação)

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.