Se você é daquela época em que a gastronomia na TV se resumia à fofura de Palmirinha e a presença de Ana Maria Braga marcando presença com penteado de Sting na batuta de uma mesa, com o barulho de cachorros latindo ao fundo, ÁS lamenta informar, caro leitor: você está velho. Talvez tão jurássico que se lembre até de “A cozinha maravilhosa de Ofélia”, antigo e quase isolado sucesso culinário na TV brasileira setentista. Nesse caso, a situação do leitor é muito pior: deve ter nascido nos Galápagos, tem 400 anos e é daquela geração que acreditava que tira-gosto em festa de graúdo era tremoços, sanduíche em camadas e ovo de codorna com molho rosê. Melhor nem comentar. A moda hoje é reality show gastronômico e esse tipo de programação na TV se multiplica mais que Gremlin tomando banho de cachoeira. E, entre as dezenas de atrações no gênero na televisão, é expoente máximo o “Masterchef Brasil”, cuja final dessa rodada movimentou nesta noite de terça (15/9) a audiência e as redes sociais.

Super bem-sucedidas no formato e no impacto, “MasterChef Brasil”, é ótima sacada da Band. Após primeira edição recorde de audiência na emissora – com direito a bochicho nas redes sociais e final épico que mostrou a necessidade de saber abrir uma lata! –, esta segunda temporada repetiu o sucesso da primeira. Acabou virando tradição ligar a TV, fazer login no twitter e assistir ao show comentando a prova do dia. E também pegar qualquer sanduíche de mortadela para dar uma beliscada enquanto o programa rolava porque, afinal, ninguém é de ferro.

Pai de Elisa vira herói depois de abrir lata na emocionante final da primeira temporada de “MasterChef Brasil” (Reprodução) 

Tudo bem, o povo até ainda ama toda a fofura de Palmirinha, mas são os diversos tipos de competições na cozinha que vem despertando o interesse do espectador, levando os executivos de publicidade a êxtases dignos de uma Festa de Babette. Sucesso em canais de TV a cabo destinados ao público feminino, as gincanas culinárias agora também dominam a TV aberta. Afinal, quem não ama ver cozinheiros encarnando espírito de equilibristas – só que de avental – correndo entre panelas e fogões e lutando contra o tempo para criar algo fabuloso dentro de um prato, enquanto nós, meros mortais, mal conseguimos preparar um miojo instantâneo?

Apesar de a última prova já ter sido gravada em julho, o segredo do vencedor andou mais trancado que dispensa de chefe francês e o campeão só acabou revelado ao vivo, em um evento com ares de premiação hollywooddiana: tapete vermelho, plateia vip, e uma sala especial com twitteros convidados para comentar o evento. Dentre eles, a cantora Preta Gil (sempre ela!), o comediante Maurício Meirelles, o apresentador Milton Neves, a jornalista Rosana Hermann e personalidades da internet, como Marimoon e Cid, dono do site “Não Salvo”. Era mais fácil só colocar a Jiang para responder comentários dos fãs? Era. Mas o capricho no orçamento ficou bem mais bacana de assistir.

O ato de cozinhar em si até demorou para começar. Por volta de onze horas da noite, depoimentos de familiares e ex-participantes ainda eram exibidos para encher linguiça (ops, que termo, digamos, Masterchef!) e criar expectativa. Já o povo da internet não dormiu no ponto e transformou o programa no evento mais comentado da história do twitter no Brasil, ultrapassando um milhão de mensagens. E dormiu tarde por conta do programa? Não se preocupe, o povo brasileiro sempre tem aquele jeitinho de remediar a situação!

m3

Está ai, um atestado para explicar pro chefe o seu atraso hoje! Afinal, “Masterfchef” né gente? Prioridades! Foto: internet

Foi tipo final de novela, comentadíssima! Na última prova disputada entre a carioca Izabel e o paulista Raul, a missão era preparar o cardápio perfeito: entrada + prato principal + sobremesa + perfeição = 150 mil reais no bolso. Após uma competição acirrada e quase três horas de programa, a moça mostrou mais técnica e levou a melhor, sendo coroada como a vencedora desta segunda edição do “Masterchef Brasil”.

Izabel Alvares: a carioca aglutinou atenções na finalíssima dessa temporada do MasterChef Brasil e levou o prêmio pela competência técnica (Foto: Divulgação)

Izabel Alvares: a carioca aglutinou atenções na finalíssima dessa temporada do MasterChef Brasil e levou o prêmio pela competência técnica (Foto: Divulgação)

Mas não foi somente a fase final da competição que gerou burburinho nas redes sociais. A página oficial do programa no twitter promoveu vários momentos de interatividade com o público, seja com conteúdos exclusivos para o mundo online, a partir da hashtag #MasterChefBr, ou calculando quem eram os candidatos mais populares a partir dos comentários dos internautas. E, as vezes, entrando na zoeira também!

Território da inventividade, a rede mostrou mais uma vez porque é um prato cheio para promover a criatividade proveniente do ócio humano: todas as semanas, “MasterChef Brasil” gerava uma série de memes e montagens divertidas, a qual o leitor pode relembrar a partir de agora:

A queridinha do público foi, sem dúvida, a chinesa Jiang Pu, que alcançou o terceiro lugar na competição. De fala mansa – e nem sempre correta, já que a moça carrega no sotaque oriental –, mas toda trabalhada na fofura, a jovem afirmou em entrevista para a Folha de São Paulo: “Não sou calma. Sou lerda”. Como não amar um ser humano desses?

Jiang Pu MasterChef meme

Além disso, a moça também soltou algumas das melhores frases do programa, como aquela vez em que comemorou ter sido a vencedora de uma prova de lavada…

Jiang Pu MasterChef lavagem final

Fofa + nerd + sarcástica. Pronto, ela pode até não ter ganhado, mas Jiang virou a nova musa da internet! E lá é o espaço perfeito para os brasileiros expressarem toda sua verve…

Jiang Pu MasterChef meme

 

m8

m7

m6

Mas nem tudo são flores, ou melhor, blinis: detentor de popularidade às avessas, o competidor Fernando foi considerado o vilão da temporada, merecedor de encarar levada de escargot na cara. E, óbvio, quando o moço foi eliminado, a internet festiva celebrou em cima da desgraça alheia. Quem nunca?

m10Os jurados Erick Jacquin, Henrique Fogaça, e Paola Carosella mais uma vez se destacaram pelos comentários sarcásticos – essenciais nesse tipo de atração, mas sinceros, talvez até demais! – e pelas reações inusitadas, que também serviram para dar belas lições de vida.

Ana Paula Padrão entre os chefs Erick Jacquin, Paola Carosella e Henrique Fogaça (Foto: Reprodução)

Ana Paula Padrão entre os chefs Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin (Foto: Reprodução)

m13

m15 m16

E sobrou até para a apresentadora Ana Paula Padrão, que, assim como Leonardo DiCaprio em todo Oscar, virou queridinha “da zoeira”, algo impensável no período em que a moça era âncora do Jornal da Globo, durante o governo FHC…

m19

m20

m21

Divertida e dinâmica, a segunda temporada de “MasterChef Brasil” garantiu ainda mais a mobilização do público, com candidatos e jurados carismáticos. Com uma edição esticada, porém pontual, deu espaço para os fãs deixarem a veia artística rolar solta e provar, mais uma vez, que a zoeira não tem limites e pode perfeitamente chegar até a cozinha.

Em tempo: Já está com saudades de “MasterChef Brasil”? Não se preocupe, meu bem! Na busca pelo eterno pote de ouro da audiência, a Band já abriu as inscrições para uma versão júnior da competição, que estreia dia 20 de outubro. Além disso, emissoras como SBT e Record estão investindo no gênero. A emissora de Sílvio Santos finalizou duas temporadas bem-sucedidas de “Cozinha Sob Pressão”, versão nacional de “Hell’s Kitchen” e está, atualmente exibindo “Bake Off Mão Na Massa”, programinha açucarado sobre doces, é claro. Vibe de pâtisserie.

Já a Record prepara “Batalha dos Confeiteiros Brasil”, que será comandada por Buddy Valastro, o apresentador do ”Cake Boss”, programa americano que anda reprisando em looping na TV a cabo.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.