* Por Andrey Costa

Foi na Triton que Juliana Jabour e Karen Fuke se conheceram e trabalharam por dois anos. Juliana seguiu caminho próprio e desde o Fashion Rio desfila sua marca própria. Karen continuou anos a fio tocando belamente a Triton. Agora, nesta 42ª edição da SPFW elas ressurgem em parceria, apresentando nesta última quinta-feira (27/10) a coleção-cápsula de moletons endiabrados (Juliana ama!), na marca das duas, Just Kids, nome que é uma brincadeira com as iniciais dos nomes das estilistas e que carrega muito dessa diversão que envolve fazer moda, sem nada que impeça o processo criativo de ambas. Com a trilha sonora no comando da cantora Lovefoxxx (ex-CSS), as gatas-garotas conversaram com o ÁS. Confira!

Karen Fuke e Juliana Jabour apresentam a Just Kids (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE)

Karen Fuke e Juliana Jabour apresentam ao público no final do mini desfile da Just Kids, na Cartel 011, um lugar espremidíssimo, tipo lata de sardinha. Mesmo nesse esquema pocket, a coleção descolada merecia uma apresentação cool, mas performática. Muito moletom, pouco showbiz… (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE)

ÁS: Então, meninas, podem falar! A Just Kids traz algo dos trabalhos que vocês já fizeram?

Juliana Jabour: “De alguma forma sim, mas é diferente. Agora não temos ninguém para dizer coisas do tipo “diminui essa manga”, “aumenta esse comprimento”, “assim vai ser mais vendável”, agora a liberdade criativa é a tônica da nossa parceria”.

Karen Fuke: “Foram quase 10 anos à frente da Triton, eu ainda estava na faculdade quando entrei lá” recorda. “Mas confesso que tudo o que fiz nessa nova empreitada foi bem diferente da marca que imprimi na Triton”.

ÁS: O que impulsionou seu afastamento das grandes marcas?

KF: “Ah, sem dúvidas a influência no processo criativo. Elas acabam boicotando novos estilistas para usar o talento deles num nível comercial, vendável. Isso é limitador, muito péssimo mesmo para quem é jovem e disposto a inovar. Uma pena.”

ÁS: Quais são as inspirações nessa coleção?

JJ: “Há resquícios perceptíveis do movimento punk dos anos 1980, mas a subversão dos anos 1990 é que dá a identidade da coleção de uma forma muito atual e totalmente streetwear. São peças nessa onda oversizedtudo muito cool, que podem vestir de um punk (de boutique!) à uma leva de pessoas que se veem refletidas na marca, nas estampas dos moletons, camisões e abrigos com mensagens de igualdade sexual à ideologia de gênero.”.

KF: “A inspiração foi poder fazer algo que eu queria fazer a convite de uma amiga. Não sei ao certo o que estarei fazendo daqui um tempo, nem se haverá coleção nova, mas farei tudo aquilo que a criatividade mandar”.

Confira a coleção abaixo: 

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Just Kids

Just Kids na SPFW – N42 (Foto: Zé Takahashi / FOTOSITE / Divulgação)

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.