É fato. Modelos e séries de TV fazem parte de um mesmo pacote:  são bolachas de uma embalagem que os fashionistas dizem amar ou odiar! Por exemplo: Há quem adore Walking Dead. Por outro lado, não falta quem torça o nariz para os mortos-vivos putrefatos que dominam a Fox há oito temporadas, preferindo mordiscadelas de gente vivinha e má, como os millennials das eternas Gossip Girl e Gilmore Girls. Sim, na televisão não faltam girls. Na moda também não. Ainda mais hoje, quando eles também são girls. Por outro lado, existe quem considere os modelos imersos em seus smartphones uma espécie de zumbi urbano. Viu como tudo se conecta? A função de um jornalista em uma semana de moda não é só registrar os desfiles, mas estar alerta, sempre à cata de stranger things, não é mesmo? Por isso, ÁS saiu no encalço dos modelos para descobrir que séries eles andam baixando nos aplicativos. E pode esquecer Game of Thrones“, “Black Mirror ou Handmaid’s Tale“! Acredite:  a turma se deleita muitas vezes com séries de uma ou duas gerações acima. Haja Mad Men! Confira!

Maria Clara Daros (@mariaclaradaros) é branca de cabelos cacheados e bilhas azuis, tipo Ana Paula Arósio. Com jeito de descolada cool má de novela boa, poderia ser uma vilã da antiga “Melrose Place” (quem conhece sabe…). Sim, a moça é chegada a séries plenas de estilo, onde não faltam mulheres fortes do tipo que, se não se empodera com a moda, vai pela malícia. No topo da lista, ela cita uma que já saiu do circuito há 15 anos, mas permanece no topo: “Sex and the City”. Okay, Samantha! Em seguida surgem outras vintage: “Gossip Girl” e “Supernatural” – que ainda rola, mas está em cartaz há 12 temporadas. Bom, como resistir ao Jared Padalecki, não é mesmo? Dentre as novas, ela curte “La casa de papel” e a fantasia teen oitentista “Stranger Things” (Foto: Henrique Resende para Ás na Manga)

De um tempo em que a moda andava plena, no auge, Carrie Bradshaw e as amigas fashionistas novaiorquinas de “Sex a nd the City” ainda fazem a cabeça das novas gerações mesmo hoje, quando a moda já não é mais uma Brastemp e anda tão… Fora de moda! (Foto: Divulgação)

Trans da moda, o modelo Goan Fragoso (@g.oan) arrasou no final do desfile de Lino Villaventura, que não dispensa o top nos seus castings. Com cara de elfo de “O Senhor dos Aneis”, mas temperamento de Orc (sim, ele é ariano!), hoje ele mantém as madeixas com cacheado angelical, tipo anjinho barroco. Bom, mores,não se iludam. ÁS adora Goan de carteirinha (veja mais aqui e aqui), mas conhece bem o rapaz: não é à toa que uma de suas séries favoritas é “Lúcifer”, que mostra o cramulhão passando uma temporada na Terra após ficar enfastiado com o inferno! Sei… Bom, o menino (ou menina, tanto faz!) – que volta e meia viaja a trampo para Londres e Ásia – e com quem ÁS ama trabalhar! -também não vive sem “Lost”, “Gilmore Girls”, “Arquivo X” e a atual “13 Reasons Why”! (Foto: Henrique Resende para Ás na Manga)

Crush belzebu! Goan Fragoso tem bom gosto: o ator principal de “Lúcifer”, Tom Ellis, é o motivo pelo qual a turma da moda anda fazendo mais maldade que nunca, todos a fim de tirar uma casquinha do inferno! (Foto: Divulgação)

Olha Dion (@me.dion) de novo aqui (leia mais)! ÁS ama esse menino! O modelo vai da água ao vinho, provando que não foi por acaso que vestiu o look “Bicha Apocalíptica” no desfile da LED nessa SPFW: ele venera o armagedom de “The Walking Dead”, as batalhas medievais de “Game of Thrones” e os ladrões truqueiros de “La Casa de Papel”. Por outro lado, não renega aquele humor clássico de sitcom: não dispensa as baixarias do condomínio criado por Miguel Falabella em “Toma lá dá cá”, nem a doçura infantiloide de “Chaves”. Fofo. Assim a gente leve ele para a casa! (Foto: Henrique Resende para Ás na Manga)

Exibido há décadas, “Chaves” é fenômeno: um clássico descerebrado que não deixa de conquistar novas gerações de fãs (Foto: Divulgação)

Princesa etíope da mais fina estirpe fashionista, a linda modelo da Mega Camila Simões (@camiosimoes) é minoria empoderada até na hora de escolher as séries favoritas: vai na contramão, optando só pela contemporaneidade. Ela não vive sem “Dear White People”, “La casa de papel”, “Narcos”, “She’s Gotta Have It” e “Orange  is the New Black”. Aliás, para ela o amarelo é o novo pretinho básico! (Foto: Henrique Resende para Ás na Manga)

“La casa de papel” é série original da Netflix que mostra um grupo de ladrões que se tranca na Casa da Moeda espanhola. Ninguém sabe se trata de um ardil para efetuarem o maior roubo da história ou um caso perdido. E as máscaras de Salvador Dalí, hein? (Foto: Divulgação)

Morena com boca carnuda de responsa, Ariella Moura (@ariellamoura) é top cabeça: assiste narrativas teens como “Gossip Girls”, “Stranger Things” e a versão inglesa de “Skins”, mas também envereda por atrações complicadíssimas, como a alemã veiculada por streaming “Dark”, que lida com viagens no tempo e o entrelaçamento temporal. Loucura! Ah, bom, ela também cita a aclamada comédia dramática “Atypical”, sobre um garoto de 18 anos com Síndrome de Asperger. Quer saber o que é isso? Dá um google, amor! (Foto: Henrique Resende para Ás na Manga)

Clássico dos anos 2000, “Gossip Girl” é a série que apresenta um grupo de bem-nascidos novaiorquinos cuja vida é devassada por uma misteriosa blogueira. Quem, na vida real, não gostaria de ser essa blogueira babadeira que dá as fichas e entregas as cartas, não é, mores? Daí o fascínio que a série baseada nos livros de Cecily Von Ziegesar causa até hoje no povo da moda… (Foto: Divulgação)

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.