ÁS já tinha dado a notícia do lançamento há algum tempo: a Bráz Pizzaria, que se orgulha de inventar novos paladares a cada temporada, pôs no menu uma sobremesa inusitada, “assada” tal qual uma pizza: o Sorvete de Forno (leia mais aqui). Pois bem, chegou a hora de ir conferir. Grata surpresa.

Bom, antes de chegar aos finalmentes, é preciso dizer que um programinha na casa continua com aquele ar de descompromisso, de quem sai de casa para comer, bebericar e prosear sem medo de arrastão, violência urbana, temerices, canastrices do judiciário, “doença gay” ou outros males que hoje afligem o Rio e o Brasil. Apesar da cara de mercearia dos anos quarenta um charme! –, ÁS costuma ter lá a sensação de que a qualquer momento vai encontrar aquela rapaziada de 1970, tipo a turma de O Pasquim, jogando papo fora e falando de bunda com o copo na mão. Esse climinha de bom papo, bons drinques e boa comida com descontração por si só já faz valer a ida à Bráz, diferente de outras pizzarias gourmetizadas que exageram na montação, buticalizando demais a esculhambação à napolitana. Ali, a vitrine é no ponto e isso se reflete no comportamento da clientela.

Bráz Pizzaria do Jardim Botânico, Rio: atmosfera de armazém antigo convida o público a se divertir como se estivesse em tempos mais descontraídos de uma Cidade Maravilha efervescente (Foto: Divulgação)

Mas, vamos falar de comida. Para começar, vale lembrar que a massa da Bráz continua nos trinques. A iniciar pelo pão de calabresa da entrada, melhor que sexo. Bem, se não é melhor, está no páreo. Continua se desfazendo em camadas na boca, leve como uma pluma, sem pesar no estômago, com o azeite entranhando na massa como se fossem um casal de amantes num remelique gostosinho. E as lâminas de calabresa, fininhas como devem ser, nem pouco fritas, nem esturricadas, belezura!

Pão de calabresa da Bráz Pizzaria: se bobear, dá até vontade de ficar só na entradinha (Foto: Leo Feltran / Divulgação)

Entre as pizzas, a de aliche continua imperdível para os iniciados nesse peixinho curtido em salmoura. A de calabresa permanece um estouro, assim como a carbonara é matadora, com a camada de ovo raladinho quase se dissolvendo na boca e a pancetta dizendo a que veio. E a provençal, com abobrinha e berinjela, que ÁS não conhecia, se mostrou uma ótima opção para quem não quer se entregar aos prazeres da carne.

Mas, e o tal sorvete que vai no forno? Bem, é delícia que vale os R$ 22 da unidade. Direto da cozinha para a mesa, é Raimundo, que trabalha na casa e conhece tudo de pizza, quem conta o segredo: não é caô. A sobremesa passa pelo forno, sim! Vem num copo de vidro de boa cepa e fica na alta temperatura, entre 370º e 450º, por cerca de um minuto e meio. O sorvete não derrete porque o merengue italiano da cobertura isola o recheio enquanto gratina.

Doces labaredas: lançado no final de julho para celebrar o encontro do calor com o frio, o Sorvete de Forno da Bráz Pizzaria é mesmo feito na lenha. E vale cada colherada! (Foto: Ricardo D’Angelo / Divulgação)

As porções são generosas e o amassadinho de biscoito champanhe embebido no rum, no fundo do copo, se mistura com o sorvete no ponto na hora da colher raspar. Aliás, como ÁS é pinguço, aposto que é possível até dar uma exageradinha no álcool. E o mais importante: o  merengue adoça o sorvete sem fazer a iguaria parecer uma açucarada cena de beijo em novela mexicana.

ÁS preferiu a versão de vanilla com calda de frutas vermelhas, azedinha na pegada adequada, contrastando com o doce do marshmallow. Vanilla sky, amor, de levar nas alturas, se é que me entende.

Duas versões: atualmente, o Sorvete de Forno da Bráz Pizzaria é oferecido em duas opções de sabor – chocolate com gotas de chocolate 70% cacau e vanilla com frutas vermelhas (Foto: Ricardo D’Angelo / Divulgação)

Mais docinha, a opção de sorvete de chocolate também impressiona, mas o resultado acaba ficando um pouco mais baba, apesar das gotas de chocolate serem 70% cacau (da ótima Callebaut). E ainda derrete mais rápido que a outra opção. Ideal mesmo para os amantes xiitas do doce inventado na América pré-colombiana.

No final de tudo, Raimundo alerta: já que a sobremesa pegou, novos sabores virão em breve, a cargo do chef Marcelo Tanus. ÁS aguarda para tirar a “prova dos nove” de uma gostosura dez!

Serviço:

Bráz Jardim Botânico

Rua Maria Angélica, 129 – Jardim Botânico.

Tel: (21) 2535-0687.

Horário: Domingo a quinta, das 18h30 à 00h30; sexta, sábado e domingo, das 18h30 às 01h30.

C.c: todos. C. d.: Redeshop e Visaelectron.

300 lugares.

Manobrista.

www.brazpizzaria.com.br

Bráz Barra

Av. Érico Veríssimo, 46 – Barra.

Tel: (21) 2491-7170.

Horário: Domingo a quinta, das 18h30 à 00h30; sexta, sábado e domingo, das 18h30 às 01h30.

C.c: todos. C. d.: Redeshop e Visaelectron.

300 lugares.

Manobrista.

www.brazpizzaria.com.br

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.