*Com Lucas Montedonio

Destaque em qualquer semana de moda, Lenny Niemeyer causou neste terceiro dia (27/4) de São Paulo Fashion Week com desfile que trouxe para os dias de hoje a milenar cultura japonesa. Nem é preciso dizer que, como sempre, a designer pegou elementos orientais como quimonos, referências da gravura tradicional, carpas, garças, tigres, amarrações, dobraduras e obis, espremeu o caldo e transformou o conjunto da obra em uma coleção de moda praia daquelas que deixa o público babando.

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Lenny Niemeyer / SPFW- N41 (Foto: Fotosite / Divulgação) abril/2016

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Kung Fu Panda: Lenny Niemeyer assume garças e tigres na SPFW- N41 (Foto: Fotosite / Divulgação) abril/2016

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Kung Fu Panda: Lenny Niemeyer assume garças e tigres na SPFW- N41 (Foto: Fotosite / Divulgação) abril/2016

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Lenny Niemeyer / SPFW- N41 (Foto: Fotosite / Divulgação) abril/2016

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Tigresa da passarela: na SPFW- N41, Lenny Niemeyer envereda pelo Japão e oferece prints do felino rajado em maiô (Foto: Fotosite / Divulgação)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Lenny Niemeyer / SPFW N41 (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Lenny Niemeyer / SPFW N41 (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Bondage hype: Lenny Niemeyer apresenta ao público a técnica do shibari nesta edição da SPFW (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Bondage hype: Lenny Niemeyer apresenta ao público a técnica do shibari nesta edição da SPFW (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Lenny Niemeyer / SPFW N41 (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Vivi Orth no desfile-show de Lenny Niemeyer nesta SPFW N41: como sempre, a grife carioca “abusou” do casting. Numa temporada fraquinha de top models, desfilaram para a rainha da moda praia Alicia Kuczman, Bruna Tenório, Carol Ribeiro, Marcelia Freesz, Renata Kuerten, Mariane Calazan, Isabel Hickmann e Daiane Conterato (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Alicia Kuczman na passarela de Lenny Niemeyer nesta SPFW N41: nem a bomber jacket conseguiu esconder a boa forma da top (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Além de verter o material pesquisado em estilo contemporâneo, Lenny soube pintar o sete com a perversidade japa. Como assim? Simples: japonês que se preza é mau como pica-pau. Em se tratando de crueldade, que outro povo comeria peixe cru, praticaria harakiri, amarraria os pés de doces mulheres desde a tenra infância para mantê-los delicados e ainda faria lavagem cerebral com pilotos de avião para serem kamikazes? Brincadeiras à parte, Lenny embarcou na onda do shibari para fazer beachwear de luxo.

Para quem não sabe, shibari é uma evolução do hojojutsu, arte marcial de imobilização usada no passado para prender fugitivos. Com o tempo, se transformou em recurso bondage nas práticas sexuais de casais dados a libertinagens entre quatro paredes, do tipo que é retratado em clássicos soft porn como o franco-japonêsO Império dos Sentidos” (L’empire de sens, de Nagima Oshima, 1976).

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Lenny Niemeyer / SPFW- N41 (Foto: Fotosite / Divulgação) abril/2016

Lenny Niemeyer SPFW- N41 abril/2016

Lenny Niemeyer / SPFW- N41 (Foto: Fotosite / Divulgação) abril/2016

Pois bem, Lenny foi buscar o expert nesse especialidade BDSM Luis Shibari Ferraz (conhecido nas mídias sociais como Lord Bondage) e quem adentrou o camarim podia vê-lo montando com cordas as amarrações que compuseram os últimos looks do desfile, um primor! Concentradíssimo, o moço – que é presidente do Instituto Brasileiro de Shibari, para onde a estilista ligou primeiro para fazer contato e convite – ia montando tudo sob os olhares curiosos dos presentes, alheio a tudo e a todos.

Luis

Lord Bondage em ação: Luis Shibari mostra como prender vez uma mulher usando mais do que seu sex appeal (foto: Reprodução)

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Bondage fashion: “amarradas” no backstage de Lenny Niemeyer, modelos posam para o ÁS (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

“Não bastava apenas focar na estamparia e nas dobraduras. Aí me interessei pelo shibari, que ao meu ver tem forte conexão com a praia e mulher. Daí, precisava conhecer essa arte de perto e trouxe, o Luis ao Rio para ele me ensinar tudinho”, revela Lenny em entrevista ao ÁS. E completa: ”Fico impressionada com a seriedade com que os japoneses encaram esse tipo de assunto, coisa que é tabu para nós, ocidentais. Ele foi uma pessoa maravilhosa que veio e me ensinou esta técnica, que é super consolidada na cultura japa. Impressionante! Sou grata por sua ajuda em traduzir na moda algo tão provocante.”

Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB

Lenny Niemeyer no backstage do seu desfile na SPFW: “Quando comecei a pesquisar, vi que minha coleção precisava ter mais do que estamparia e dobraduras. Daí me interessei pelo shibari e quis aprender tudo sobre essa arte da amarração BDSM” (Foto: Gabriel Barrera/StudioRGB)

Luis pratica essa arte há mais de dez anos e ainda ministra workshops sobre o assunto, tendo ido pessoalmente ao Rio para mostrar à equipe de estilo da grife com quantos paus se faz uma canoa fetichista. E contou ao ÁS: “Sou procurado por gente de cabeça aberta que quer aprender uns truquezinhos de Houdini para apimentar sua vida sexual!”.

Então, ÁS quis logo saber como estava sendo essa experiência de camarim para o moço. “E aí, Luis, você não fica excitado com esse vai-vem de mulheres, troca de roupa, essa vibe toda por trás de um desfile?”. O especialista não titubeou: “Pois é, que loucura! Uma novidade. O povo aqui dentro encara essa intimidade com o mesmo jeito com que os japoneses lidam com o fetiche. Doideira essa!”

aaa

Técnica de amarração japonesa, o Shibari utiliza de cordas com 4mm, 6mm e 8mm de diâmetro, com 8 a 10 metros de comprimento e diversas variações (Foto: Reprodução)

shibari 5

Vixe, tá amarrado! Em ação, Luis Shibari Ferraz mostra que sabe como ninguém prender uma mulher (Foto: Reprodução)

shibari 3

Nem Houdini suplanta! Através dos cursos que ministra, Lord Bondage ensina no Brasil a arte sadô-masô de submeter o partner através de cordas. Na imagem, um “aluno” do mestre dos nós revela o que aprendeu (Foto: Reprodução)

shibari 2

Amarrado em nome do fetiche: cordas usadas na prática BDSM do shibari, que Lenny Niemeyer introduz agora no mundinho da moda, através do seu desfile na 41ª edição da SPFW (Foto: Reprodução)

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.