Hoje em dia tudo é competição. Tem copa para tudo e badalo para promover copa. E até badalo para promover badalo que promove copa. Em alguns casos, faz sentido. Maior evento da gastronomia e hotelaria mundial, o Sirha chega pela primeira vez à América Latina, após 33 anos sediado em Lyon, França. Entre 14 e 16 de outubro, o Rio será informalmente a capital mundial da boa mesa e, como não poderia deixar de ser, a animação em torno do assunto já pipoca. Entre os agitos, dois cariocas já celebram sua presença entre os finalistas da Coupe du Monde de la Pâtisserie, maior rodada da alta confeitaria global, daquelas que fariam Maria Antonieta se levantar do túmulo para se lambuzar com éclairs. Além de confeiteiros, os talentosos Ataíde de Souza (chef do Hilton Rio de Janeiro) e Emanuel Pinheiro (sous chef do Sofitel Copacabana) estão no ranking ao lado dos paulistas Marcone Santos e Abner Ivan (nome bom para dar pedir um doce: “Abneeeeeeer, tem madeleine fresquinha, amor?”) e todos têm exatas seis horas para preparar suas criações – como essa da foto abaixo, exibida na última final do concurso, na França. Pois é: nessa coupe, reality shows como Cake Boss são fichinha…

Capitão dá uma volta em Tic Tac: nunca uma dentada de crocodilo foi tão doce quanto ns Coupe du Monde de la Pâtisserie (Foto: Divulgação)

Capitão Gancho dá uma volta em Tic Tac: nunca uma dentada de crocodilo foi tão doce quanto na Coupe du Monde de la Pâtisserie (Foto: Divulgação)

O júri será formado por gente fina, elegante e sincera, como diria Lulu Santos: entre os seis julgadores, estão Dominique Guérin, da Boulangerie Guerin (que felizmente se espalha pela cidade em velocidade maior que a dos arrastões), e Fabrice Lenud, proprietário da Pâtisserie Douce France. Alta estirpe, não?

Normando no Brasil desde 1989, Lenud fez fama na sua Douce France, encravada nos jardins paulistanos. Agora o rapaz é jurado na Coupe du Monde de la Pâtisserie (Foto: Divulgação)

Normando no Brasil desde 1989, Lenud fez fama na sua Douce France, encravada nos jardins paulistanos. Agora o rapaz é jurado na Coupe du Monde de la Pâtisserie (Foto: Divulgação)

Nessa etapa, serão escolhidos dois vencedores, que formarão dupla para representar o Brasil na seletiva continental, ano que vem no México. No Brasil, o concurso é presidido por Flávia Quaresma e Philippe Brye.

Flávia Quaresma: chef do cachinhos usa a cachola para presidir concurso de pâtisserie no Sirha (Foto: Divulgação)

Flávia Quaresma: chef do cachinhos usa a cachola para presidir concurso de pâtisserie no Sirha (Foto: Divulgação)

O Sirha, que será realizado no Centro de Convenções Sulamérica, promete levar ao pé da letra a clássica máxima do Halloween, que acontece duas semanas depois: alguém duvida que ÁS não seria capaz de se entregar tanto às gostosuras quanto travessuras? A conferir (e engordar!)…

Pâtissier "mãos de tesoura": saem as topiárias, entram em cena a farinha e os glacês, mas a habilidade manual conta ponto na Coup du Monde de la Pâtissier (Foto: Divulgação)

Pâtissier “mãos de tesoura”: saem as topiárias, entram em cena a farinha e os glacês, mas a habilidade manual continua contando ponto na Coupe du Monde de la Pâtissier (Foto: Divulgação)

Piração: no Sirha vale tudo, desde que uma delícia. Até passar gelo a ferro quente (Foto: Divulgação)

Piração: no Sirha vale tudo, desde que uma delícia. Até passar gelo a ferro quente (Foto: Divulgação)

Em tempo: de olho no Rio como sede da gastronomia mundial nesse semestre empresas como a francesa Lesaffre, que produz insumos de primeira qualidade como fermentos e chantilly, já organizam seus eventos em outubro, em torno do babado.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.