A SPFW mal começou e ÁS já fica de olho nos tops. Entre as apostas, uma gente fina, elegante e sincera que promete lacrar nas passarelas, entre veteranos que amamos de carteirinha e novatos que podem de fato acontecer. Corremos nas agências e garimpamos os composites dessa turma que deve lacrar. Confira!

Pesadão: não se iluda com aparência frágil desse moço. Pedro Remonti é gaúcho de Sarandi que atuava como mecânico de veículos de grande porte – caminhões, tratores e ônibus. Traduzindo: tem pegada, mesmo que não venha sujo de graxa, tipo hard mecanical male. E, pelo visual quase andrógino, deve levar à loucura os fashionistas (eles e elas) que não se ligam no padrão descamisado à la The Week

Pedro Remonti (Foto: Divulgação)

Daiane Conterato. ÁS já estava sentindo falta da pisada precisa dela nas passarelas daqui. Top com “T” maiúsculo, de tigresa. De tesão. Porque é sempre orgasmático, no sentido platônico, (of course!) dar de cara com a catwalk da bonia. Leva para casa? Levo e não devolvo!

Diane Conterato (Foto: Divulgação)

O baiano Gabiel Pitta enrola. Enrola docinho, enrola croquete, enrola olho de sogra, monamúr! É que esse negro gato, natural de Salvador, ajudava a mãe quituteira a preparar os  doces e salgadinhos até bem pouco tempo, antes de virar modelo. Agora, nessa SPFW, ele deve mesmo é enrolar as pálpebras do público, que não vai conseguir tirar os olhos dessa boniteza!  Olho vidrado, como nos desenhos do Pica-pau!

Gabriel Pitta (Foto: Divulgação)

Depois das negras, dos orientais e das trans, agora é a vez dela! A plus size (manequim 48) Raphaella Tratske é a bola da vez, responsável por imprimir a diversidade na passarela. “Tenho muito orgulho e sou cheia de saúde!”,diz a catarinense de Joaçaba, sem nenhum trocadilho com a palavra “cheia”, pela primeira vez na passarela do SPFW.

Negra sabor negresco da melhor qualidade. Essa é a sergipana Rayane Brown. A marrom, sem ser Alcione, amor, com nome de atriz de blaxploitation  – aqueles filmes policiais que exalavam a negritude lá pelos anos 1970. Tipo “Shaft“. Ela estreia no Brasil após ter participado da Paris Fashion Week, ou seja, vem com todas as credenciais. Quer mais? Desfilou lá pela Off-White, label-fetish-swish-swish de Beyoncé e Kendall Jenner. Precisa dizer mais, queridinho(a)?

Rayane Brown (Foto: Divulgação)

Esqueça Christiane F. A vibe agora é Rick W. O tatuadão alagoano com cara de predador twink já foi recordista de desfiles na edição passada e promete repetir a dose. Detalhe: ele é moderno. Além de modelar, é DJ e artista visual – e que visu! Quer saber se ele topa fazer uma intervenção artística na sua vida? Pichação ou zoação? Pergunta ao rapaz, ué!

Rick W (Foto: Divulgação)

Valentina Sampaio é pioneira: a cearense é a primeira top trans a virar mainstream, a se tornar capa de Vogue Paris e tantas outras. Pois bem, ela está de volta. E o mais importante: se afirma hoje não pela peculiaridade de quem trocou de sexo, mas de quem é talento puro, independente de ser mulher, homem, cacto, pavão, pantera ou cogumelo. Chupa essa, Bolsonaro!

Valentina Sampaio (Foto: Divulgação)

Ela vendia celulares, hoje são os mortais que empunha os seus em riste para selfear ao lado dela!” Amira Pinheiro foi destaque da temporada internacional, pisando para Marc Jacobs e Oscar de La Renta. Agora, a maranhense que também já foi  trabalhou como recepcionista desembarca no Brasil para arrasar na SPFW!

Amira (Foto: Divulgação)

Ela ganhava a vida com a carne! Não malicia, amor. O que ÁS está dizendo é que a curitibana Michi Czastka – com nome de quem nasceu na Europa de Leste – era vendedora de hambúrgueres antes de começar a modelar. Hoje, na chapa quente da moça não rola sanduba, mas a presença firme na passarela de grifes como como Givenchy e Miu Miu.

Michi Czastka (Foto: Divulgação)

Ele é banana da terra! Antes da vida de modelo, o capotante capixaba Fernando Schnerocke arava o solo, plantava hortaliças e cuidava de animais. Um verdadeiro integrante bonitão de uma Família Buscapé brasuca. O gatão, que já havia despontado na última edição do evento, em abril, hoje segue intenso, mais experiente na trajetória de fina flor da belezura agreste nacional, colecionando trabalhos na moda como quem tem uma extensa agenda de contatinhos!

Fernando Schnerocke (Foto: Divulgação)

Bônus – A 11ª da nossa lista é:  

A estreante deste SPFW Bruna Renz! Com cara de lolita technipop, a loura pausou a carreira de médica para se arriscar nas passarelas. Então, aí vai o conselho para essa gaúcha de Palmeira das Missões: leva um estetoscópio na bolsa, tá? Vai ter marmanjo com palpitações na front row! 

Bruna Renz (Foto: Divulgação)

 

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.