Motivo de dupla comemoração no Rio para a quase docentenária Levi’s: além de inaugurar nesta tarde de quarta (30/11), no terceiro piso do Shopping Rio Sul, sua flagship carioca onde antes ficava uma franquia, a grife de jeanswear celebra a versão modernizada do jeans 505™ – o 505ÔC – que tem o fit da modelagem remasterizado (termo digital do qual a marca se apropria para enfatizar a atualização).

levis-505-final

Rockabilly: revival do espírito roqueiro sixties ganhou forma nos oitenta com a incorporação do 505 da Levi’s ao guardarroupa dos rapazes. O musical “Grease – no tempo da brilhantina”, sucesso do cinema no final dos setenta, se encarregou de recolocar o estilo de novo na berlinda (Foto: Reprodução)

levis-505-3-final

Marca indelével: Levi’s 505 e o gancho que marcou época na segunda metade dos anos 1970 e boa parte dos 1980 (Foto: Reprodução)

Esse modelo ganhou destaque na cena global nos anos 1970, quando foi adotado pelos primeiros punks em versões rasgadas, desgastadas e destruídas, customizadas por astros do pop, artistas urbanos e rock stars. Usado por homens e mulheres, o produto renovado mantém o zip fly original concebido há quase 50 anos. Afinal, com história não se brinca.

levis-505-o-505oc-2-final

“Bela Lugosi’s dead”: hit do Bauhaus – que evocava os vampiros através do ator húngaro que imortalizou o mito no cinema – bem poderia ser o fundo musical para o novíssimo 505ÔC, modelagem da Levi’s que atualiza o clássico 505™ – queridinho dos punks setentistas. Como um sanguessuga das películas, modelagem prova que está perfeitmente afinada com o conceito de vida eterna e pronta para voltar do mundo dos mortos afim de arrebatar nova legião de fãs (Foto: Divulgação)

levis-505-o-505oc-final

Numa era em que se celebra a diversidade sexual e o direito de escolha do gênero, a 505ÔC é ícone que vai de encontro ao sentido de uso unissex que fez a fama nos anos 1970 (Foto: Divulgação)

Muito antes do skinny, o 505™ já era usado bem justo e fazia a alegria da patota que fez a passagem do punk e do disco para a new wave, como Debbie Harry, do Blondie, e os Ramones, fazendo a alegria da grande maçã novaiorquina. Um dos símbolo master da contracultura, o modelo está associado à música e à street art, já evocando o conceito de lifestyle muito antes desse termo ser cunhado pelos teóricos da moda & consumo.

levis-505-ramones-final

Quatro roqueiros e um jeans viajante: o modelo 505 da Levi’s – no foto envergado pelos Ramones – era uma constante na bagagem do grupo punk em suas turnês (Foto: Reprodução)

levis-505-debbie-harry-3-final

Gata-garota do new wave: estrela-mór da passagem da Era Disco aos anos 1980, a louraça belzebu Debbie Harry fez a história do estilo com seu jeans 505, uma de suas marcas pessoais (Foto: Reprodução)

Nesta nova versão, a equipe de estilo da Levi’s foi fundo na customização com perna reta e slim perfeito para o shape e atitude corporal de hoje. Quem dá a deixa é Karyn Hillman, gestora-chefe de produtos da brand: “Percebemos que as pessoas estavam comprando o 505Ô  vintage, especialmente as meninas, pois o 505Ô vintage possui um zíper que cria uma frente mais plana e aquele alegre efeito de bumbum em coração invertido de Levi’s® antiga. Então quisemos recriar um pouco disso”. E completa, rasgando seda à própria invenção da grife para a qual trabalha: “Estamos empolgados em apresentar uma versão moderna e slimmer desse clássico. É subversivamente sexy para homens e mulheres”.

levis-505-6-final

Embalada a vácuo: imagem dos anos 1970 revela que o jeans 505 era muito mais justo que o Legislativo em Brasília. Na época passou a ser comum contar com aquela ajudinha básica das amigas para caber no modelito. E ai de quem não conseguisse entrar… (Foto: Reprodução)

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.